domingo, 23 de julho de 2017

ARIANO SUASSUNA: Eternamente em nossos corações!



Por: Carlos Alberto

Amigo Ariano faltam as palavras sempre quando chega este dia em nossos corações, nasce um forte sentimento de tristeza e saudade de alguém que partiu deixando a nossa cultura mais pobre. Ainda é difícil Ariano fazer cultura em nosso país. É preciso viver e amar de verdade as cores e os brilhos dos valores nativistas de nossa humilde história.  Lá atrás Ariano, Deus sabe o quanto lutamos para trazê-lo para Bom Conselho, queríamos de coração que você contemplasse os Bonconselhenses com sua AULA ESPETÁCULO. Sonhamos e te receber ao som de uma Orquestra de Frevo, tocando Madeira que Cupim Não Rói (Capiba). Queríamos reiterar o exclusivo Título de Patrono do Carnaval de Zé Puluca tendo você como Parafino, diante de toda Bom Conselho. Pois sabíamos que a partir daquele momento, nossa cidade ficaria mais cultural do que nunca. Mais Deus antes de te chamar amigo, guiou nossos destinos para que você tornasse antes de sua partida, o ETERNO PATRONO DO CARNAVAL DE ZÉ PULUCA. Esse dia viverá eternamente em nossas lembranças. Nunca vamos esquecer-nos de tal momento. Termos o grande privilegio de sermos a única Agremiação Carnavalesca do Mundo, em ter a sua ilustre pessoa como Padrinho do nosso humilde movimento cultural. Obrigado Ariano por você ter nos agraciado com tal sublime condecoração. Seremos eternamente gratos, por você ter acolhido as nossas vibrantes cores de confetes e serpentinas. 

Viva Ariano!   

Bloco do Capitão confirma presença na 5ª Edição do Carnaval de Zé Puluca


O Bloco do Capitão que é dirigido por amigos do Major Boanerges, confirmou na noite de ontem a participação da recém-agremiação carnavalesca na maior prévia de Bom Conselho (Carnaval de Zé Puluca). Em Fevereiro desse ano, a Folia do Capitão se concentrou no Castelo do Rei Jadir, onde amigos e convidados foram prestigiar o debut do Boneco Gigante do Capitão. Ao som de muita música de pagode os foliões presentes deram uma esquentadinha no Salão de Festa do Castelo do Rei Jadir, onde em seguida, caíram no frevo rasgado da Orquestra de Frevo de Garanhuns. Uma grande multidão de foliões celebram cantando os grandes sucessos dos carnavais de outrora. Para 2018 os organizadores estão preparando uma pauta de animação onde o gigante do Capitão prestigiará mais cortejo do Carnaval de Zé Puluca.

Bom Conselho terra do mestre Galo Preto, Patrimônio Vivo de Pernambuco!


Oriundo dos arredores do Quilombo Rainha Isabel, em Bom Conselho, no Agreste pernambucano, Tomás Aquino Leão não atendia por Galo Preto. Ganhou o apelido ao apartar briga, nos anos 1930. Menino brabo, metido a valente. Imitava os emboladores da região como quem não quer nada quando fez as primeiras rimas de improviso, aos 8 anos. Hoje, aos 82, o mestre do coco, repentista e embolador, é a maior representatividade cultural de Bom Conselho, de prestigio nacional.


Apesar dos percalços da vida, jamais abandonou suas tradições. Ainda menino, acompanhando o irmão mais velho, vendeu frutas, legumes, amadureceu os versos nas ruas do centro de Recife. Por obra do acaso, foi ouvido por Ascenso Ferreira enquanto cantarolava em frente à casa do poeta. E o destino lhe sorriu. “Ascenso me pôs em contato com Zil Matos, que tinha um programa na Rádio Clube, na qual terminei indo cantar. E tudo começou”, resgata. Animou festas de família, inaugurações de lojas, emprestou a voz a campanhas publicitárias, criou jingles para políticos locais.


Nos anos 1970, os das “vacas gordas”, como ele diz, participou de programas de TV, contracenou com Chacrinha, Silvio Santos, Flávio Cavalcanti. Cantou com Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Arlindo dos Oito Baixos. Imprimiu nacionalmente o seu nome. O desenrolar da trajetória, registrada no documentário Galo Preto, o menestrel do coco (2011), de Wilson Freire, ganha novo capítulo com o primeiro álbum autoral. Histórias que andei reconstrói memórias e inspirações de Galo Preto, enraizadas na oralidade do Agreste pernambucano e difundidas pelo mestre, rei do improviso, há mais de 70 anos. 

Crédito: Fotos (Wagner Medeiros) Texto adaptado !Diário de Pernambuco) - http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2016/11/28/internas_viver,675574/mestre-galo-preto-patrimonio-vivo-de-pernambuco-lanca-primeiro-disco.shtml